Orgulho de ser quem se é


Por Paula Fortes

“Para muitos, viver é uma luta constante de se reafirmar, ter orgulho de quem se é e ser reconhecido como alguém que tem direitos e deveres como qualquer outro”, diz Arthur Rodrigues (mais conhecido como Tuco), partner de uma das lojas da Avenida Paulista. Ele, assim como muitas outras pessoas trans, já passou por inúmeras situações em que teve dificuldades com situações do dia-a-dia, sempre acompanhado pelo receio de não poder apresentar um documento que exibisse o seu nome – Arthur.

Muito parecia ter evoluído quando em fevereiro de 2018, o Supremo Tribunal Federal decidiu que todo cidadão e cidadã teria direito de escolher a forma como deseja ser chamado, ao reconhecer, por unanimidade, que pessoas trans podem alterar o nome e o gênero no registro civil (sem que se submetam a cirurgia), somente solicitando essa mudança em um cartório de sua escolha. Mas mesmo diante dessa mudança de cenário acompanhada por essa recente decisão, muitas outras dificuldades se apresentam no processo de mudança de nome social – falta de acesso à todas as informações, desafios burocráticos ou financeiros. Ter essa mudança em lei é importante, mas não o suficiente.

Em 29 de janeiro de 2020 (Dia Nacional da Visibilidade do Brasil), a Starbucks Brasil lançou o Projeto EU SOU, com o objetivo de apoiar pessoas trans que desejam mudar legalmente seu nome social, mas que não podem fazê-lo por diferentes razões. Na ocasião, 35 pessoas deram entrada no processo de alteração de nome social, dentre elas partners e apoiados das ONG’s Casa 1 e Casa Florescer, que tiveram o suporte de assistência especializada,  facilitada e gratuita, durante todo o dia.

“Sempre que nós, trans, vamos procurar o acesso a espaços ou informações que parecem comuns e básicas, temos algum tipo de dificuldade. As pessoas ainda não tem familiaridade sobre ser trans, existe muito preconceito e falta de informação. Muitas portas se fecham na nossa cara sem nem termos a oportunidade de dizer quem somos. Participar dessa etapa do EU SOU foi fundamental pra nós, pois tivemos um atendimento rápido, prático e atencioso. Eu aprendi que ter meu documento era o meu direito.”, diz Luna Fiorella, partner da loja Trianon.

O dia da entrega do novo documento finalmente chegou, em 20 de fevereiro na loja Haddock Lobo. Luna conta que mal conseguiu dormir nas noites que se antecederam ao dia da entrega “Eu estava muito nervosa, mal consegui dormir direito naquela semana: o momento que tanto esperei ia chegar!  Aí tomei um café, conversei com os outros partners que também esperavam ali junto com amigos, namorados e colegas de trabalho (tinha gente que estava tremendo de emoção!), respirei fundo e aguardei me chamarem para a entrega do documento. Quando fui chamada e me entregaram minha nova Certidão de Nascimento, não consegui me controlar, chorei de felicidade.”

Luna, após receber a sua Certidão de Nascimento retificada

Tuco comenta que nunca sentiu nada igual: “Foi uma sensação indescritível. Dava para sentir a energia positiva de todos ali, todos aguardando por esse momento. Também foi muito bom ter a presença de pessoas que amo tanto, como a minha namorada e a Amandinha, gerente da loja Trianon, a pessoa que me contratou, me ouviu, me respeitou e me ensinou tanto. Nesse dia, no turno da tarde, eu fui até a loja em que trabalho. Mostrei minha nova Certidão pra todo mundo! Nesse momento, senti que era real, eu tocava esse documento, eu mostrava ele para as pessoas, com o meu nome. Esse novo papel passava a significar tantas coisas…entre elas respeito, dignidade e liberdade”. Dias emocionantes para todos, para ninguém esquecer.

Tuco observa a sua foto, clicada no dia em que deu entrada no processo de alteração de registro social (painéis com fotos clicadas pela fotógrafa Autumn Sonnichsen)

Alguns meses se passaram e muitos acontecimentos atravessaram a vida de todos, mas para os partners participantes do EU SOU, as mudanças foram ainda maior. Chino Benitez, partner da loja República, reforça que muito mudou internamente, na maneira de se ver: “a mudança maior foi em mim: passei a me sentir mais seguro, a sentir que hoje eu posso ir pra qualquer lugar e não preciso sentir receio de falar de mim mesmo, porque está tudo certo.”

Chino, ao lado da sua foto na loja Haddock Lobo, no dia 20 de fevereiro

Para Luna, “participar do EU SOU foi algo muito especial, foi uma grande conquista. Hoje posso me apresentar da forma como eu já me via, não tenho mais esse peso das minhas costas. Não tenho mais vergonha: posso ir ao médico, e não tenho receio de apresentar minha documentação. Tenho planos para estudar em uma faculdade, algo que eu nem imaginava antes, por vergonha.”

Em homenagem ao Dia do Orgulho LGBTQIA+ (28 de Junho), trazemos essas três histórias emocionantes que, somadas as muitas outras, reforçam o quanto o respeito é importante e merecido à todos.

O projeto EU SOU se manterá de forma fixa para todos os partners e futuros partners que tenham interesse em ratificar seus nomes sociais. Mas sabemos que ainda há muito a ser feito, e que iniciativas como essa precisam de reforço de mais empresas e autoridades.

Chino fala que pode ver muito alívio e felicidade em todos que fizeram parte desses dois dias, e que “foi uma honra poder participar dessa ‘primeira turma’ de pessoas apoiadas pelo projeto. Essa iniciativa é muito necessária e importante, para que nos sintamos representados no ambiente de trabalho e também em comunidade. Muitos amigos vieram me procurar para saber mais sobre como funcionava o processo de retificação, pois tinham vontade de passar por ele também. Poder ver como tudo isso reverbera é incrível.”

thumbnail for Celebração do 50º aniversário da Starbucks: um futuro melhor, juntos

Celebração do 50º aniversário da Starbucks: um futuro melhor, juntos