Relatório 2020: Planeta


Nossa visão para o futuro é nos tornarmos “resource positive” – devolvendo mais do que tiramos do planeta. E sabemos que não podemos fazer isso sozinhos. Todos nós precisamos agir.

TORNANDO-SE UMA EMPRESA “RESOURCE-POSITIVE”

Uma atualização sobre nosso progresso

Metas para 2030:

  • Carbono: redução absoluta de 50% nas emissões de gases de efeito estufa (GEE) do escopo 1, 2 e 3, representando todas as operações diretas e da cadeia de valor da Starbucks.
  • Água: 50% da captação de água das operações diretas e da produção de café serão conservadas ou reabastecidas.
  • Resíduos: redução de 50% nos resíduos enviados para aterros pelas lojas (incluindo embalagens que saem das lojas) e operações diretas, impulsionada por uma mudança mais ampla em direção a uma economia circular.

Em janeiro de 2020, anunciamos uma ambição de várias décadas de ser uma empresa “resource-positive, dando mais do que tiramos do planeta. Isso significa armazenar mais carbono do que emitimos, eliminar o desperdício e repor mais água doce do que usamos.

Estabelecemos metas preliminares de redução para 2030, prometendo cortar pela metade nossas pegadas de carbono, água e resíduos, a partir de uma base de referência de 2018. Desde então, nossa meta de carbono foi validada com base científica pela Science Based Targets Initiative (SBTi – Iniciativa de Metas Baseadas em Ciência) e, como parte do processo de validação, ajustamos nosso ano de referência para todas as três metas de redução para o ano fiscal de 2019. A SBTi confirmou que a nossa porção dos escopos 1 e 2 da nossa meta de carbono para 2030 está alinhada com um percurso de 1,5 ° C, o nível mais ambicioso validado por eles.

Para cumprir nossas metas para 2030, definimos cinco estratégias principais, com base na ciência, fundamentadas na Missão e nos Valores da Starbucks e embasadas por pesquisas e testes de mercado abrangentes:

  • Ampliar as opções de origem vegetal do menu.
  • Mudar as embalagens descartáveis para embalagens reutilizáveis.
  • Investir em agricultura regenerativa, reflorestamento, conservação de florestas e reposição de água em nossa cadeia de suprimentos.
  • Investir em melhores formas de gerenciar nossos resíduos.
  • Inovar para desenvolver lojas, operações, fabricação e sistema de entrega (delivery) mais sustentáveis.

Do ano fiscal de 2019 ao ano fiscal de 2020, podemos anunciar uma redução de 11% nas emissões de carbono em relação à nossa meta de carbono para 2030; 4% de redução de água em relação à nossa meta de água para 2030; e redução de 12% nos resíduos em relação à nossa meta de resíduos para 2030. Nesta fase de nossa jornada em direção às nossas metas para 2030, este nível de redução anual não estava previsto e se deve principalmente à redução da atividade dos negócios no ano fiscal de 2020, como resultado da COVID-19 – provavelmente ela não será o padrão daqui para frente.  Essas reduções devem-se também, em parte, à melhoria da disponibilidade e qualidade dos dados, à medida que aprimoramos nosso processo de medição de impacto ambiental.

NOVAS AÇÕES PARA REDUZIR CARBONO E REPOR ÁGUA

Uma atualização sobre nosso progresso 

Enquanto trabalhamos para investir em agricultura regenerativa, reflorestamento, conservação de florestas e reposição de água em nossa cadeia de suprimentos, lançamos projetos-piloto no ano fiscal de 2020 na Guatemala, México, Peru, Ruanda e Quênia, focando na redução de nossa pegada ambiental no café verde. Isso incluiu processamento alternativo de café e inovações de moagem úmida projetadas para economizar até 80% de água, bem como práticas agronômicas precisas – como análise de solo e folhas – para ajudar a reduzir nossa pegada de carbono.

Por meio de nossa parceria com o World Wildlife Fund (WWF), estamos utilizando a ferramenta Water Risk  do WWF para mapear nossas bacias de maior risco e entender melhor os desafios nesses locais, nos países de origem e comunidades das lojas, ajudando a garantir o acesso à água doce a longo prazo.

No ano fiscal de 2020, nos tornamos membro fundador da nova iniciativa Transform to Net Zero. Composta por nove membros fundadores, o objetivo da iniciativa é acelerar a transição para uma economia global líquida zero até 2050, desenvolvendo e entregando pesquisas, orientações e roteiros para guiar as empresas a atingirem emissões líquidas zero.

LANÇAMENTOS DE ORIGEM VEGETAL 

Leite de aveia, alternativas para a carne

Expandir globalmente o menu de origem vegetal da Starbucks é uma das maneiras pelas buscamos atingir a nossa meta de redução de carbono. Nosso objetivo é fornecer aos clientes uma variedade de opções. No ano fiscal de 2020, as lojas Starbucks em todo o mundo lançaram novas opções de menu de origem vegetal. Mais significativamente, o Canadá, a China e os EUA introduziram o leite de aveia; no Brasil, foram introduzidos os leites vegetais de aveia, de coco com castanha de caju e de amêndoas – os dois últimos disponíveis em todas as lojas Starbucks no país; os EUA introduziram o Impossible ™ Breakfast Sandwich; e o Canadá e a China introduziram sanduíches de café da manhã com produtos Beyond Meat®.

COPOS REUTILIZÁVEIS

Pesquisa de incentivos, teste de taxas para uso único

Meta: dobrar o uso de copos reutilizáveis de 2016-2022

As medidas de segurança para COVID-19 foram um desafio para nossa cultura de permitir que clientes e partners usem copos pessoais e utensílios reutilizáveis das lojas – conhecidos como itens “for here“. Assim, fizemos uma pausa nessas iniciativas e usamos o ano fiscal de 2020 para conduzir pesquisas de consumo e de mercado, a fim de entender melhor como incentivar o uso de reutilizáveis. No ano fiscal de 2020, em lojas operadas pela empresa no Canadá, EMEA, Japão e nos EUA, 1,3% das bebidas vendidas foram servidas em copos reutilizáveis, seja em copo pessoal do cliente ou em copos e mugs das lojas. Enquanto isso, no Reino Unido e na Alemanha, testamos taxas para copos descartáveis. Também no Reino Unido, a Starbucks lançou o Circular Cup, um copo reutilizável produzido localmente a partir de aproximadamente seis copos de papel descartáveis.

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DE COPOS E CANUDOS

Cinco novos mercados de reciclagem, tampas sem canudo nos EUA e no Canadá

Metas:

  • 20% de conteúdo reciclado em nossos copos para bebidas quentes até 2022.
  • Desenvolver copos para bebidas quentes 100% compostáveis e recicláveis até 2022.
  • Eliminar canudos plásticos até o final de 2021.

Enquanto trabalhamos para deixar de usar plásticos descartáveis e pelo uso de conteúdo reciclado em embalagens, nossos copos para bebidas quentes já contêm 10% de fibra pós-consumo. No ano fiscal de 2020, nos juntamos ao Compromisso Global para a Nova Economia do Plástico da Ellen MacArthur Foundation, centrado em uma visão de uma economia circular para o plástico na qual ele nunca se transforma em lixo. Fazendo isso, nos comprometemos a:

  • Tomar medidas para ajudar a eliminar embalagens de plástico problemáticas ou desnecessárias até 2025.
  • Tomar medidas para passar de modelos de uso único para modelos de reutilização (onde for relevante), até 2025.
  • Tomar medidas para que 100% das embalagens plásticas sejam reutilizáveis, recicláveis ou compostáveis até 2025.
  • Usar 5 a 10% de conteúdo reciclado em todas as embalagens de plástico até 2025.

Em nosso esforço para eliminar um bilhão de canudos plásticos por ano, estamos seguindo nosso plano para cumprir nossa meta para 2021. No ano fiscal de 2020, concluímos o lançamento  de tampas sem canudo nos EUA e no Canadá, cujo modelo foi baseado em nossa tampa para bebidas quentes e tem aproximadamente 9% menos plástico do que a tampa plana e o canudo historicamente usado para as bebidas geladas. Ao contrário dos canudos plásticos tradicionais, as tampas sem canudo podem ser recicladas em muitos mercados nos EUA e no Canadá. Também assinamos o U.S. Plastics Pact como um apelo à ação para uma melhor infraestrutura de resíduos.

ENERGIA RENOVÁVEL PARA LOJAS E COMUNIDADES

Energia para 72% das operações em todo o mundo

Em todo o mundo, a Starbucks compra energia renovável suficiente para abastecer 100% das unidades operadas pela empresa nos EUA, no Canadá e na Europa, e 72% das unidades operadas pela empresa em todo o mundo, com exceção da China e do Japão, que apresentam particularidades neste aspecto. Como membros do RE100, continuamos empenhados em alcançar 100% de energia renovável globalmente, à medida que o acesso aumenta nos mercados asiáticos. 

Uma prioridade no ano fiscal de 2020 foi expandir nossa lista de projetos de energia renovável nos EUA, apoiando o crescimento da energia verde na rede próxima às lojas que usam a energia. Usamos nossa escala para impulsionar a inovação em todo o setor de energia e sustentar não apenas nossas lojas, mas também as comunidades no entorno delas:

  • No estado de Nova York, a Starbucks investiu quase US$ 97 milhões em 23 novos projetos solares em comunidades, que fornecerão energia solar para mais de 24 mil residências, pequenas empresas, organizações sem fins lucrativos, igrejas, universidades e lojas Starbucks. 
  • Na Virgínia, finalizamos um acordo com um parque solar, que compensará 50% do consumo de eletricidade de nossas instalações de torrefação e produção de bebidas nos EUA, até 2022.
  • Na Califórnia, lançamos a primeira loja de energia solar de próxima geração da empresa e firmamos um contratos de Compra de Energia Virtual (VPPA, na sigla em inglês) e de Armazenamento Virtual (VSA, na sigla em inglês), que fornecerão energia renovável de fonte solar para mais de 550 de nossas lojas e baterias de grande escala.
  • Em casa, no estado de Washington, um novo projeto eólico está fornecendo energia renovável para cerca de 140 de nossas lojas e nossa Usina de Torrefação Kent, junto com várias comunidades próximas.
LOJAS MAIS ECOLÓGICAS

2.317 lojas até o momento

Por meio de nossa estrutura de código aberto Starbucks Greener Stores (Lojas Mais Ecológicas Starbucks), desenvolvida em parceria com o World Wildlife Fund (WWF) e em colaboração com outras organizações não governamentais, criamos uma nova referência para o varejo, em termos de design, construção e operação. No ano fiscal de 2020, nosso segundo ano de certificação de lojas, triplicamos o número de Greener Stores da rede para um total de 2.317 lojas certificadas nos EUA e no Canadá.

As circunstâncias em torno da COVID-19 retardaram algumas áreas de progresso, mas também nos proporcionaram uma oportunidade de aproveitar os aprendizados de nosso primeiro ano para otimizar os padrões e refletir sobre as necessidades de nosso portfólio diversificado de lojas. Nossas lojas também melhoraram a adoção dos padrões Greener Store, como eficiência energética e reciclagem, graças em parte ao crescente interesse e motivação dos partners em relação à sustentabilidade.

PARTNERS MAIS ECOLÓGICOS

28 mil partners inscritos no Greener Apron

Meta: Capacitar 10.000 partners para serem defensores de sustentabilidade até o final de 2020.

Com o crescente interesse de nossos partners em sustentabilidade, mais de 28 mil deles, em todo o mundo, já se inscreveram no programa de treinamento de sustentabilidade Greener Apron (Avental Verde), por meio da Starbucks Global Academy. Continuamos a expandir as oportunidades para os partners se engajarem com a sustentabilidade, em parte porque o aumento da conscientização e adoção de práticas ecologicamente corretas entre os partners é a chave para o sucesso de nossas metas gerais de sustentabilidade.

Leia mais e veja as atualizações do ano fiscal de 2021 sobre nosso progresso no relatório completo.

Nossa visão para o futuro é nos tornarmos “resource positive” – devolvendo mais do que tiramos do planeta. E sabemos que não podemos fazer isso sozinhos. Todos nós precisamos agir.

TORNANDO-SE UMA EMPRESA “RESOURCE-POSITIVE”

Uma atualização sobre nosso progresso

Metas para 2030:

  • Carbono: redução absoluta de 50% nas emissões de gases de efeito estufa (GEE) do escopo 1, 2 e 3, representando todas as operações diretas e da cadeia de valor da Starbucks.
  • Água: 50% da captação de água das operações diretas e da produção de café serão conservadas ou reabastecidas.
  • Resíduos: redução de 50% nos resíduos enviados para aterros pelas lojas (incluindo embalagens que saem das lojas) e operações diretas, impulsionada por uma mudança mais ampla em direção a uma economia circular.

Em janeiro de 2020, anunciamos uma ambição de várias décadas de ser uma empresa “resource-positive, dando mais do que tiramos do planeta. Isso significa armazenar mais carbono do que emitimos, eliminar o desperdício e repor mais água doce do que usamos.

Estabelecemos metas preliminares de redução para 2030, prometendo cortar pela metade nossas pegadas de carbono, água e resíduos, a partir de uma base de referência de 2018. Desde então, nossa meta de carbono foi validada com base científica pela Science Based Targets Initiative (SBTi – Iniciativa de Metas Baseadas em Ciência) e, como parte do processo de validação, ajustamos nosso ano de referência para todas as três metas de redução para o ano fiscal de 2019. A SBTi confirmou que a nossa porção dos escopos 1 e 2 da nossa meta de carbono para 2030 está alinhada com um percurso de 1,5 ° C, o nível mais ambicioso validado por eles.

Para cumprir nossas metas para 2030, definimos cinco estratégias principais, com base na ciência, fundamentadas na Missão e nos Valores da Starbucks e embasadas por pesquisas e testes de mercado abrangentes:

  • Ampliar as opções de origem vegetal do menu.
  • Mudar as embalagens descartáveis para embalagens reutilizáveis.
  • Investir em agricultura regenerativa, reflorestamento, conservação de florestas e reposição de água em nossa cadeia de suprimentos.
  • Investir em melhores formas de gerenciar nossos resíduos.
  • Inovar para desenvolver lojas, operações, fabricação e sistema de entrega (delivery) mais sustentáveis.

Do ano fiscal de 2019 ao ano fiscal de 2020, podemos anunciar uma redução de 11% nas emissões de carbono em relação à nossa meta de carbono para 2030; 4% de redução de água em relação à nossa meta de água para 2030; e redução de 12% nos resíduos em relação à nossa meta de resíduos para 2030. Nesta fase de nossa jornada em direção às nossas metas para 2030, este nível de redução anual não estava previsto e se deve principalmente à redução da atividade dos negócios no ano fiscal de 2020, como resultado da COVID-19 – provavelmente ela não será o padrão daqui para frente.  Essas reduções devem-se também, em parte, à melhoria da disponibilidade e qualidade dos dados, à medida que aprimoramos nosso processo de medição de impacto ambiental.

NOVAS AÇÕES PARA REDUZIR CARBONO E REPOR ÁGUA

Uma atualização sobre nosso progresso 

Enquanto trabalhamos para investir em agricultura regenerativa, reflorestamento, conservação de florestas e reposição de água em nossa cadeia de suprimentos, lançamos projetos-piloto no ano fiscal de 2020 na Guatemala, México, Peru, Ruanda e Quênia, focando na redução de nossa pegada ambiental no café verde. Isso incluiu processamento alternativo de café e inovações de moagem úmida projetadas para economizar até 80% de água, bem como práticas agronômicas precisas – como análise de solo e folhas – para ajudar a reduzir nossa pegada de carbono.

Por meio de nossa parceria com o World Wildlife Fund (WWF), estamos utilizando a ferramenta Water Risk  do WWF para mapear nossas bacias de maior risco e entender melhor os desafios nesses locais, nos países de origem e comunidades das lojas, ajudando a garantir o acesso à água doce a longo prazo.

No ano fiscal de 2020, nos tornamos membro fundador da nova iniciativa Transform to Net Zero. Composta por nove membros fundadores, o objetivo da iniciativa é acelerar a transição para uma economia global líquida zero até 2050, desenvolvendo e entregando pesquisas, orientações e roteiros para guiar as empresas a atingirem emissões líquidas zero.

LANÇAMENTOS DE ORIGEM VEGETAL 

Leite de aveia, alternativas para a carne

Expandir globalmente o menu de origem vegetal da Starbucks é uma das maneiras pelas buscamos atingir a nossa meta de redução de carbono. Nosso objetivo é fornecer aos clientes uma variedade de opções. No ano fiscal de 2020, as lojas Starbucks em todo o mundo lançaram novas opções de menu de origem vegetal. Mais significativamente, o Canadá, a China e os EUA introduziram o leite de aveia; no Brasil, foram introduzidos os leites vegetais de aveia, de coco com castanha de caju e de amêndoas – os dois últimos disponíveis em todas as lojas Starbucks no país; os EUA introduziram o Impossible ™ Breakfast Sandwich; e o Canadá e a China introduziram sanduíches de café da manhã com produtos Beyond Meat®.

COPOS REUTILIZÁVEIS

Pesquisa de incentivos, teste de taxas para uso único

Meta: dobrar o uso de copos reutilizáveis de 2016-2022

As medidas de segurança para COVID-19 foram um desafio para nossa cultura de permitir que clientes e partners usem copos pessoais e utensílios reutilizáveis das lojas – conhecidos como itens “for here“. Assim, fizemos uma pausa nessas iniciativas e usamos o ano fiscal de 2020 para conduzir pesquisas de consumo e de mercado, a fim de entender melhor como incentivar o uso de reutilizáveis. No ano fiscal de 2020, em lojas operadas pela empresa no Canadá, EMEA, Japão e nos EUA, 1,3% das bebidas vendidas foram servidas em copos reutilizáveis, seja em copo pessoal do cliente ou em copos e mugs das lojas. Enquanto isso, no Reino Unido e na Alemanha, testamos taxas para copos descartáveis. Também no Reino Unido, a Starbucks lançou o Circular Cup, um copo reutilizável produzido localmente a partir de aproximadamente seis copos de papel descartáveis.

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DE COPOS E CANUDOS

Cinco novos mercados de reciclagem, tampas sem canudo nos EUA e no Canadá

Metas:

  • 20% de conteúdo reciclado em nossos copos para bebidas quentes até 2022.
  • Desenvolver copos para bebidas quentes 100% compostáveis e recicláveis até 2022.
  • Eliminar canudos plásticos até o final de 2021.

Enquanto trabalhamos para deixar de usar plásticos descartáveis e pelo uso de conteúdo reciclado em embalagens, nossos copos para bebidas quentes já contêm 10% de fibra pós-consumo. No ano fiscal de 2020, nos juntamos ao Compromisso Global para a Nova Economia do Plástico da Ellen MacArthur Foundation, centrado em uma visão de uma economia circular para o plástico na qual ele nunca se transforma em lixo. Fazendo isso, nos comprometemos a:

  • Tomar medidas para ajudar a eliminar embalagens de plástico problemáticas ou desnecessárias até 2025.
  • Tomar medidas para passar de modelos de uso único para modelos de reutilização (onde for relevante), até 2025.
  • Tomar medidas para que 100% das embalagens plásticas sejam reutilizáveis, recicláveis ou compostáveis até 2025.
  • Usar 5 a 10% de conteúdo reciclado em todas as embalagens de plástico até 2025.

Em nosso esforço para eliminar um bilhão de canudos plásticos por ano, estamos seguindo nosso plano para cumprir nossa meta para 2021. No ano fiscal de 2020, concluímos o lançamento  de tampas sem canudo nos EUA e no Canadá, cujo modelo foi baseado em nossa tampa para bebidas quentes e tem aproximadamente 9% menos plástico do que a tampa plana e o canudo historicamente usado para as bebidas geladas. Ao contrário dos canudos plásticos tradicionais, as tampas sem canudo podem ser recicladas em muitos mercados nos EUA e no Canadá. Também assinamos o U.S. Plastics Pact como um apelo à ação para uma melhor infraestrutura de resíduos.

ENERGIA RENOVÁVEL PARA LOJAS E COMUNIDADES

Energia para 72% das operações em todo o mundo

Em todo o mundo, a Starbucks compra energia renovável suficiente para abastecer 100% das unidades operadas pela empresa nos EUA, no Canadá e na Europa, e 72% das unidades operadas pela empresa em todo o mundo, com exceção da China e do Japão, que apresentam particularidades neste aspecto. Como membros do RE100, continuamos empenhados em alcançar 100% de energia renovável globalmente, à medida que o acesso aumenta nos mercados asiáticos. 

Uma prioridade no ano fiscal de 2020 foi expandir nossa lista de projetos de energia renovável nos EUA, apoiando o crescimento da energia verde na rede próxima às lojas que usam a energia. Usamos nossa escala para impulsionar a inovação em todo o setor de energia e sustentar não apenas nossas lojas, mas também as comunidades no entorno delas:

  • No estado de Nova York, a Starbucks investiu quase US$ 97 milhões em 23 novos projetos solares em comunidades, que fornecerão energia solar para mais de 24 mil residências, pequenas empresas, organizações sem fins lucrativos, igrejas, universidades e lojas Starbucks. 
  • Na Virgínia, finalizamos um acordo com um parque solar, que compensará 50% do consumo de eletricidade de nossas instalações de torrefação e produção de bebidas nos EUA, até 2022.
  • Na Califórnia, lançamos a primeira loja de energia solar de próxima geração da empresa e firmamos um contratos de Compra de Energia Virtual (VPPA, na sigla em inglês) e de Armazenamento Virtual (VSA, na sigla em inglês), que fornecerão energia renovável de fonte solar para mais de 550 de nossas lojas e baterias de grande escala.
  • Em casa, no estado de Washington, um novo projeto eólico está fornecendo energia renovável para cerca de 140 de nossas lojas e nossa Usina de Torrefação Kent, junto com várias comunidades próximas.
LOJAS MAIS ECOLÓGICAS

2.317 lojas até o momento

Por meio de nossa estrutura de código aberto Starbucks Greener Stores (Lojas Mais Ecológicas Starbucks), desenvolvida em parceria com o World Wildlife Fund (WWF) e em colaboração com outras organizações não governamentais, criamos uma nova referência para o varejo, em termos de design, construção e operação. No ano fiscal de 2020, nosso segundo ano de certificação de lojas, triplicamos o número de Greener Stores da rede para um total de 2.317 lojas certificadas nos EUA e no Canadá.

As circunstâncias em torno da COVID-19 retardaram algumas áreas de progresso, mas também nos proporcionaram uma oportunidade de aproveitar os aprendizados de nosso primeiro ano para otimizar os padrões e refletir sobre as necessidades de nosso portfólio diversificado de lojas. Nossas lojas também melhoraram a adoção dos padrões Greener Store, como eficiência energética e reciclagem, graças em parte ao crescente interesse e motivação dos partners em relação à sustentabilidade.

PARTNERS MAIS ECOLÓGICOS

28 mil partners inscritos no Greener Apron

Meta: Capacitar 10.000 partners para serem defensores de sustentabilidade até o final de 2020.

Com o crescente interesse de nossos partners em sustentabilidade, mais de 28 mil deles, em todo o mundo, já se inscreveram no programa de treinamento de sustentabilidade Greener Apron (Avental Verde), por meio da Starbucks Global Academy. Continuamos a expandir as oportunidades para os partners se engajarem com a sustentabilidade, em parte porque o aumento da conscientização e adoção de práticas ecologicamente corretas entre os partners é a chave para o sucesso de nossas metas gerais de sustentabilidade.

Leia mais e veja as atualizações do ano fiscal de 2021 sobre nosso progresso no relatório completo.

thumbnail for Mais de 125 mil mulheres e meninas capacitadas pela Fundação Starbucks

Mais de 125 mil mulheres e meninas capacitadas pela Fundação Starbucks